Goleada de 1 a 0!

 

Não, você não leu errado. Goleada de 1 a 0! O Grêmio ontem deu um importante passo rumo ao seu tricampeonato da América. A vitória por um gol de diferença dos comandados de Renato contra o Lanús na grande final da Libertadores em um jogo disputado na noite desta quarta-feira (22) na Arena foi uma 'goleada' para o time gaúcho. Uma enorme vantagem que poderá ser decisiva na Argentina na próxima semana.

Explico:

O Lanús não veio à Porto Alegre para jogar futebol. Veio 'a não jogar'. Fechado, o time argentino fez uso da tradicional 'catimba castelhana' e gastava o tempo que podia no chão. Bom, teve uma grande oportunidade é verdade. Sim, UMA! Em uma cabeçada perfeita e uma defesa milagrosa de Marcelo Grohe no primeiro tempo, e só. O que eu quero dizer com isto? Que em 'La Fortaleza' na Grande Buenos Aires, os argentinos terão que jogar. Terão que propor o jogo, sair para o ataque e certamente deixarão espaços generosos para os atacantes gremistas.

Fosse eu o treinador azul, preto e branco, escalaria Everton na vaga de Fernandinho desde o início no derradeiro jogo dia 29. Nada contra Fernandinho, tudo a favor de Everton. Rápido e com bom aproveitamento recente nas conclusões, acredito que pode ser decisivo e o 'cara' do jogo de volta. Luan deve ter mais espaço pra jogar, e isto já é uma grande notícia, até porque, convenhamos, o Grêmio venceu jogando um futebol de médio pra ruim no confronto e venceu. Imagine jogando pouca coisa melhor?

Obviamente que um time para sagrar-se campeão também precisa de 'estrela', sorte! E o Grêmio teve. Justamente os dois que entraram no segundo tempo fizeram a jogada do gol da goleada por 1 a 0. Passe de Jael de cabeça e o gol de Cícero, um predestinado. Sorte de Renato. Sorte que vem acompanhando o treinador que pode ser o primeiro a conquistar a competição como jogador e técnico.

Agora, merece um capítulo à parte o Sr. Júlio Báscunan. O árbitro chileno foi muito mal. Ou ele é muito ruim, atrapalhado, ou alguma outra coisa que eu desconheço. Conversando demais, não impondo autoridade, ele inverteu faltas, não viu pelo menos um pênalti claro em cima de Jael no último minuto, antes ainda, no primeiro tempo, puniu com cartão amarelo o zagueiro Kannemann. O zagueiro que estava pendurado, foi advertido com a 'tarjeta amarilla' em um lance discutível, e o está fora do segundo jogo da final. O Sr Báscunam Também recusou-se a pedir recurso do árbitro de vídeo em um lance envolvendo Ramiro na pequena área e no próprio último lance da partida. Porque? Porque não pediu o auxílio já que houve discussão e reclamações? 'Poisentão'...

Fato é que diante as circunstâncias, o resultado positivo com um gol de diferença deu à equipe brasileira uma vantagem gigante. E sinceramente, como brasileiro e gaúcho, ahhh como eu quero ver o Grêmio 'não jogar' também na Argentina. O time da Arena, na minha opinião, tem que atuar com o regulamento debaixo do braço e devolver o 'contra veneno' argentino, de 'gastar' o tempo em cada queda, evidente, cuidando com os cartões amarelos e pra não exagerar na dose, uma vez que um árbitro paraguaio, escalado por um argentino, não é algo tão simples assim. Não estou insinuando nada, mas penso, porque a Conmebol não evitou problemas deixando a escalação dos árbitros para a final para uma comissão envolvendo brasileiros e argentinos, e não, um apenas, o Sr. Hector Baldassi.

Enfim, as reclamações foram feitas, Renato e o presidente Romildo Bolzan Júnior já 'gritaram' suas indignações, e imagino que isto tudo poderá surtir um efeito de mostrar que ninguém aqui na aldeia é bobo.

Sobre a 'goleada', imagino que justifico com estes argumentos todos acima mencionados, acredito que com tudo isso, com a postura que se espera da equipe, acostumada com decisões fora de casa, o gaúchos possam voltar de Buenos Aires com o título de Tri da América. Será necessário vencer o Lanús, os erros e equívocos de arbitragem, a pressão da 'hincha argentina' e a ansiedade, já que o Grêmio entra campeão e está a 90 minutos da glória. Serão 90 minutos de uma guerra que já teve sua amostragem com as confusões no final do jogo da Arena e que só mostram que pra ganhar a Libertadores tem que ter tudo isso e mais um pouco, como falamos aqui no sul, 'é faca na bota', muita calma e paciência para administrar a 'goleada' de 1 a 0 obtida em Porto Alegre nesta quarta-feira.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

 

 




Previous Next

PARCEIROS
FABIANO BRASIL